O plebiscito Carajás-Tapajós

Esclareço a todos que minha posição a respeito do plebiscito sobre a divisão do Pará é a seguinte: a população de todo o Pará deve ser ouvida sobre este tema. Aliás, abri uma enquete aqui no blog para ouvir os paraenses. Importante avisar:  o sistema não permite votar mais de uma vez. Gostaria de ouvir comentários, também. Deixe aqui a sua opinião e o seu voto.

Anúncios

Tags: , , ,

9 Respostas to “O plebiscito Carajás-Tapajós”

  1. admcamiloferreira Says:

    Não concordo com a divisão do Estado, penso que esse “país que se chama Pará” deveria ser melhor administrado, ter um bom governo, um governo transparente que trabalhe em prol do Estado. Que saudade tenho do governo de Almir Gabriel, de Simão Jatene, estes que trouxeram desenvolvimento para o Estado, foi no governo deles que vimos o Pará ter o que tem hoje, pois há quase 4 anos não vejo nada ser feito, mas sim retirado, e o que gastam em obras e projetos nada mais é do que pura balela e invenções sem pé e sem cabeça(veja bem que eu não utilizei a palavra investem mas sim “gastam” nesse trecho). O Estado está quebrado, as finanças vão de mal a pior, mas ainda assim não é motivo para dividi-lo, não podemos abrir mão do nosso territorio, das nossas terras, devemos sim eleger um representate do povo (falo de um governador) que reconheça a precariedade que setores (principalmente) EDUCAÇÃO e SAÚDE (alô hospital metropolitano e santa casa de misericórdia) passam atualmente.
    O Estado deve sim é ser levado a sério pelo governo, e graças a Deus o atual governo está com os dias contados (assim espero).

    O Pará não pode ser reduzido, deve sim ser melhor governado.

    Grande abraço.

  2. PLEBISCITO CARAJÁS-TAPAJÓS! « Ordem e Progresso Says:

    […] PLEBISCITO CARAJÁS-TAPAJÓS! Enquete no blog do Nilson Pinto sobre o plebiscito Carajás-Tapajós, acredito que seja um tema que interesse a toda população paraense, vote, opine, comente. Basta acessar o link a seguir: https://nilsonpinto.wordpress.com/2009/12/20/o-plebiscito-carajas-tapajos […]

  3. Cyber Says:

    Não…. pois o problema nao está na dimensão do estado, nem de ser grande ou pequeno, o estado é rico e mal governado. Conheço bem marabá, as estradas, varias cidades, o povo paraense tem sua caracteristica, costumes e culturas… Do carimbó, do tecnomelody, do chibé.. separar seria nada mais do que dividir uma família.
    Acordam gente, o Pará deveria ser um país, pois seu povo é único, mas desde a cabanagem e outras historias, hj nós paraenses temos orgulho de ser brasileiros, ou o que seriamos sem o país do futebol, da morena.. assim digo que devemos nos orgulhar de ser paraenses Sempre! e por gente competente para um bom governo, e nao por mais politicos, risco de aumento de corrupção ou interesses de empresarios para enriquecerem.. nossa dignidade vem de quem nos governa tambem.. marabá, santarem tem problemas assim como belém tem muitos. Vamos se orgulhar de sermos paraenses, cultivar nossa cultura pelo que visto a forte influencia de pessoas de outros estados no Carajás, nao pensam nisso.. nós temos que unir e procurar soluções para melhoria de nosso povo!
    Um grande abraço e vamo comer peixe!

  4. Helielton Says:

    Sou a favor, e votarei, pois nasci e fui criado em Tucurui, e vejo a falta de importancia que é dada a nossa região, quem tá em Belem e é contra não sabe nem para onde fica marabá, tucurui, ainda bem que as pessoas que terão acesso a votação são pessoas que vivem nas areas que serão desmembradas. Temos um otimo exemplo de divisão de estado que é Tocantins, que possui boas estradas, muitas universidades, com bons cursos. Bom enfim a opniao de quem tá em Belem nao tem muita importancia pois estes nao votarao.

    • nilsonpinto Says:

      Olá Helielton. Muito obrigado pelo seu comentário. Todas as opiniões são respeitadas aqui no blog. Mas há uma informação que devo acrescentar: toda a população do Pará vai votar no plebiscito. Não são apenas as áreas afetadas: são todos os municípios que terão direito de se manifestar.

  5. Herbet Says:

    Acredito que a criação do estado de Carajás trará novo oxigênio p/ o Sul e Sudeste do Estado, que realmente precisa de mais atenção quanto às suas precariedades. Digam sim a criação desse novo Estado e ao desenvolvimento de nosso país.
    Sou natural de Tucuruí, e atualmente não moro mais no Pará, mas sempre visito meus parentes de Tucuruí e Marabá, e sei que somente quem mora por essas regiões percebe o descaso e abandono.
    Abraço a todos e votem com consciência.

  6. Joao Otoni Says:

    Estou feliz demais com a possibilidade de votar pela libertação do Carajás! Sou carajaense há 7 anos, e afirmo que lá dificilmente vemos indícios de que a região é parte deste estado. Nao temos qualquer identidade cultural, seja na música, culinária, costumes, fala. Nosso povo é diferente, tem outra origem, respiramos outros ares. Observe que nunca se pensou em nomear um Pará do Sul, o que não faria nenhum sentido, pelo exposto. Vivemos abandonados, Belém é muito longe, e sua região é por demais populosa para que o governador pudesse se lembrar do resto do estado. Acredito, sim, que aqueles Paraenses que votarem pela não formação de nosso estado o farão embuídos dos piores interesses, os de manutenção de privilégios. Que bom que a coisa está andando! P.S. Cyber, me arrepiei com o seu “vamos se orgulhar”. Um grande abraço, e vamoS comer carne!

  7. Rose Mundoco Says:

    Essa divisão é mais do que necessária e justa! As pessoas do extremo norte do estado, que temem essa ação só estão assumindo com essa atitude que exploram o interior do Pará, porque se não fosse assim, não teriam medo dessa divisão!
    Está na hora de igualdade de condições, porque só quem trafega pelas rodovias lastimáveis, que conhece a realidade da saúde pública e o descaso com as questões básicas que ocorre no interior é que pode ser contra a oportunidade de nos desenvolvermos e conseguirmos uma vida mais digna!
    CARAJÁS JÁ!!!

  8. Luiz - jornalista Says:

     CRIAR ESTADOS NA REGIÃO NORTE É NACIONALIZAR A AMAZÔNIA COM INVESTIMENTOS, é a presença do poder público na Amazônia brasileira.

     Quero parabenizar , os senadores pela coragem de levantar um problema de segurança nacional e pensar em criar um pólo de desenvolvimento e segurança nacional. Essa região é absolutamente esquecida por nossas autoridades, um região onde vivem milhares de brasileiros que foram condenados ao isolamento e deixados em uma zona de fronteira sem a devida vigilância de fronteira. O desmando e a falta da presença do poder público nessa região fragilizada ao narcotrafico. Não se justifica em nosso país termos o Estado do Amazonas maior que muitos países vizinho ao Brasil, inclusive países da Europa e termos Estados pequenos como Alagoas e Sergipe.È preciso criar o Estado de Solimões para que essas cidades do extremo oeste do Amazonas sejam acolhidas com a presença do poder público. Assim como o Estado do Tapajós será uma realidade futura, o estado do Solimões também deve ter sua devida atenção.Basta vontade política para isso e confio na competência e articulação política que nossos deputados e senadores da amazonia darão força a este projeto criar o estado do Solimões e Rio Negro. Srs, levantem essa bandeira, crie o futuro do Brasil e dessa região.. Dê a oportunidade dos moradores dessa região decidir democraticamente em plebiscito e o desenvolvimento dessa região. É PRECISO PENSAR EM DIVIDIR O ESTADO DO AMAZONAS PARA CRIAR OS ESTADOS DO SOLIMÕES, COM CAPITAL TABATINGA E O ESTADO DO RIO NEGRO, COM CAPITAL TEFÉ.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: