A segunda versão do PNDH: quase nada muda

O 3º Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH) foi reeditado pelo presidente Lula, mas com algumas poucas alterações. Portanto, continua a ser um protocolo de intenções cheio de preconceitos e de posições ideológicas atrasadas. Revela, da parte de seus redatores, um viés totalitarista absolutamente explícito.

Esse documento – não tenho receio de dizer – é nazi-fascista quando, por exemplo, propõe um “certificado de bom comportamento” para os órgãos de imprensa. Estão brincando conosco? É absolutamente irresponsável e fomenta uma guerra que nenhum governante sério deveria fomentar.

A proposta é ilegal e afronta o direito de propriedade. Por isso a justa reclamação do ministro Reinhold Stephanes, da Agricultura. Dá a impressão que foi feita por estudantes da Convergência Socialista da década de 70.

É lamentável que no seu oitavo ano de mandato o governo Lula “presenteie” a sociedade brasileira com uma visão tão distorcida, atrasada e perigosa.  Lamentável.

Sinceramente, eu gostaria de saber a sua opinião. Faça um comentário!

Anúncios

Tags:

Uma resposta to “A segunda versão do PNDH: quase nada muda”

  1. admcamiloferreira Says:

    Em poucas palavras resumo o “novo PNDH”, PESSOALIDADE PETISTA!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: