Perdendo o bonde da história

Lula e Celso Amorim perderam a oportunidade de ouro de ser protagonistas no cenário diplomático internacional. Enquanto confraternizavam com ditadores como Ahmadinejad e Chavez ou se acovardavam diante de Fidel Castro, os verdadeiros diplomatas agiram e obtiveram a maior vitória de que se tem notícia nos últimos tempos. Que fique a lição.

O diplomata espanhol Miguel Angél Moratinos conseguiu convencer os irmãos Castros a libertar dezenas de presos políticos. No total, 52 dissidentes foram libertos, após mediação da Igreja Católica.

Veja aqui a matéria completa de André Dusek, do Estadão. Observe que Dusek se refere ao eterno flerte de Lula com ditadores e encerra a reportagem com o elogio de Lula a Hitler – uma informação que deixa a gente com uma sensação de mal estar ao ler (está no último parágrafo). Lamentável. Não preciso ser de oposição para lamentar tudo isso.

Anúncios

Tags: , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: