Belo Monte: vem aí um novo estudo

O Ministério Público Federal no Pará solicitou um estudo à Universidade Federal do Pará (UFPa) a fim de apurar quantas pessoas terão que ser realocadas e indenizadas em decorrência da construção da hidrelétrica de Belo Monte, no rio Xingu. Professores de engenharia da UFPa vão fazer medições para determinar qual o tamanho da área de Altamira que vai ficar submersa na época da cheia. Os pesquisadores já fizeram a marcação de pontos que ficam a 100 metros de altitude em relação ao nível do mar. Em seguida será feito um levantamento cadastral das famílias e mapeamento de todos imóveis que estão abaixo desse nível.

Todas as pessoas que estiverem abaixo do nível 100 terão de ser identificadas e registradas, com as benfeitorias que fizeram nos respectivos imóveis, o número de pessoas da família, sua economia, sua produção, etc. A referência para o trabalho dos especialistas é um marco implantado pelo IBGE: 186,26 metros em relação ao nível do mar. A partir deste marco, os engenheiros puderam determinar vários pontos em Altamira que estão abaixo da cota 100 e que poderão ser alagados após a construção da usina.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: