Parceria pela Educação Profissionalizante

A construção de 11 escolas profissionalizantes e a ampliação e reforma das 14 escolas já existentes no Pará foram garantidas nesta sexta-feira (21), durante reunião entre o secretário de Estado de Educação, Nilson Pinto, e o presidente do Programa Brasil Profissionalizado, do Ministério da Educação, Marcelo Camilo Pedra. Prioridade do Governo Simão Jatene, as escolas profissionalizantes terão todo o apoio do MEC.

“Queremos avançar com as escolas técnicas, aumentar a oferta de vagas e, com isso, atender a grande demanda por esse ensino em nosso Estado”, afirmou Nilson Pinto, informando que a meta é construir mais escolas, além das 11 previstas.

Na reunião, o secretário ressaltou a importância da parceria com a União para viabilizar a construção das escolas.”O Ministério sabe de nosso interesse em priorizar o ensino profissionalizante. A visita dos técnicos é uma demonstração de que o Ministério também considera importante o ensino tecnológico”, informou Nilson Pinto.

Qualificação – O secretário esclareceu ainda que o ensino tecnológico atenderá as vocações naturais das regiões do Estado. “Os diversos empreendimentos de grandes empresas no Pará exigem mão de obra capacitada. As escolas tecnológicas serão, sem dúvida, responsáveis pela formação de novos profissionais, que serão absorvidos por esses empreendimentos”, explicou.

Segundo o secretário, as escolas servirão de base para a futura Universidade Tecnológica (Unitec), outra meta estabelecida pelo governo do Estado para incrementar a formação de mão de obra qualificada. A Unitec terá sede em Belém e vários campi no interior.

A construção das escolas beneficiará os municípios de Barcarena, Breves, Novo Progresso, Oriximiná, Parauapebas, Santana do Araguaia, Santarém, Tomé-Açu, Tucuruí, Vigia e Xinguara.

Programa – O Brasil Profissionalizado visa fortalecer as redes estaduais de educação profissional e tecnológica. A iniciativa repassa recursos do governo federal para que os Estados invistam em escolas técnicas.

Criado em 2007, o programa possibilita a modernização e a expansão das redes públicas de ensino médio integradas à educação profissional, uma das metas do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE) e das diretrizes do governo do Pará.

Fonte: Ascom/Seduc – Agência Pará

Anúncios

Tags: ,

Uma resposta to “Parceria pela Educação Profissionalizante”

  1. Pablo Says:

    Olá Sr. Secretário Nilson Pinto

    Gostaria de lhe contar uma breve história. Em 2007 ingressei na então ETPP para fazer um curso técnico na modalidade subsequente, eu estava há mais de 10 anos sem estudar e portanto me imaginava sem condições de enfrentar o desafio de concluir o curso, porém, incentivado por amigos e também na busca por uma qualificação profissional que melhorasse minha empregabilidade iniciei os estudos. A minha surpresa foi o sistema de funcionamento do curso na modalidade modular, foi graças a esse sistema de estudo que eu pude continuar estuando, pois o longo tempo sem estudar somada a uma estafante jornada diária de trabalho me deixavam no limite, quase sem condições de acompnhar os colegas, porém, graças ao sistema modular consegui encontrar o meu ritimo e logo o meu desempenho se tornou um dos melhores da turma.

    Tudo ia bem até que mudou o governo e com ela as orientações da seduc que resolveu substituir o sistema do nosso curso e implantar o sistema regular. Essa mudança causou vários transtornos a mim e a outros colegas, pois dos quase 40 alunos da turma menos de 15 continuaram a estudar. A maioria de nós não teve condições de trabalhar e ao mesmo tempo estudar quase 10 disciplinas técnicas.

    Agora com o proceso de seleção das Escola Técnicas Estaduais reaberto gostaria de lhe sugerir que estudasse a volta do sistema modular pelo menos par os cursos subsequentes, pois isso propiciaria a volta à sala de aula de muitas pessoas de idade mais avançada que tem vontade e também, assim como eu, a necessidade de fazer um curso técnico, mas teriam grande dificulade em estudar tantas disciplinas e ao mesmo tempo trabalhar. As escolas técnicas privadas que utilizam o sistema de módulo estão ai lotadas, mas nem todos que queremos fazer um curso técnico temos condições de pagar as mensalidades dessas escolas.

    Eu e tantos outros que queremos retornar à sala de aula esperamos contar com seu apoio para reverter essa situação.

    Fraternal abraço e desejo de sucesso nesse grande desafio que é conduzir a educação em nosso grande e querido Pará.

    Pablo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: