Municípios paraenses aderem ao programa Mais Educação

Arte, Esporte, Cultura e Cidadania. Estas são as prioridades das escolas em tempo integral, uma das bandeiras do Programa Mais Educação, desenvolvido pelo Ministério da Educação (MEC), que no Pará recebe apoio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc).

Para garantir que mais de 75 municípios venham aderir ao Programa este ano, representantes estaduais e municipais se reúnem nesta segunda-feira, 7, e terça, 8, no auditório de Ciências Sociais e da Educação da Universidade Estadual do Pará (Uepa). Para explicar a importância do programa no Estado e suas peculiaridades, a técnica do MEC, Tânia Pasqualini, participou do encontro em Belém.

Em seu levantamento anual, Tânia afirmou que no ano passado 10 mil escolas foram atendidas pelo Mais Educação, beneficiando cerca de três milhões de crianças e jovens. “O MEC firmou parceria com o Ministério da Defesa, para garantir que espaços do Exército, Aeronáutica e Marinha possam ser utilizados pelas escolas na execução de atividades ligadas ao Mais Educação”, informou Tânia, reforçando ainda que “existem lugares no Brasil em que os alunos jogam xadrez na praça, na praia e, até na laje, portanto, o lugar não deve ser motivo para a falta de adesão ao programa”. Mais Educação – Este programa procura atender escolas que apresentaram resultados insatisfatórios no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) no Pará. Conta com o apoio das Secretarias Estaduais e Municipais de Educação para garantir a sua aplicação e manutenção nas unidades educacionais. É desenvolvido de diferentes formas, envolvendo arte, cultura, esporte, lazer, ciência, entre outros temas, que são desenvolvidos paralelamente ao conteúdo escolar. “O nosso objetivo é contemplar todos os municípios do Estado até 2020”, garantiu o secretário Adjunto de Ensino da Seduc, Cláudio Cavalcante Ribeiro, que durante o encontro, representou o secretário de Educação, professor Nilson Pinto. “Para nós, que estamos assumindo a Secretaria, este programa é muito importante, pois envolve uma questão de qualidade educacional”, completou Ribeiro. Este ano a proposta é atender mais 16 mil escolas em todo o Brasil.

“A contrapartida da Seduc para fortalecer o programa é lotar um professor da rede para coordenar as atividades em sua escola”, explicou Vanda Mesquita, coordenadora do Programa na instituição. O encontro busca, ainda, orientar secretários e técnicos municipais sobre o processo de adesão ao programa, inclusão no sistema integrado de monitoramento, sua execução e controle, além do acompanhamento da alimentação escolar. Cora Coralina – Fonte: (Fonte: Ascom/Seduc e  Agência Pará)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: