Escola Augusto Meira completa 46 anos

Mais integrada à comunidade e elevando a qualidade do ensino ofertado. É assim que a Escola Estadual de Ensino Médio Augusto Meira, localizada no bairro de São Brás, em Belém, chega aos seus 46 anos de atividades. O aniversário de fundação da unidade de ensino, que atende cerca de 2,7 mil estudantes, foi celebrado na manhã desta sexta-feira (1º), durante o encerramento da I Semana de Práticas Educativas Inovadoras, destinada a professores e técnicos da unidade de ensino como preparação para o início do ano letivo.

Na semana do aniversário da escola, temas como o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), o Ensino Médio Inovador, a Prática do Marketing Institucional foram discutidos pelos profissionais que atuam no Augusto Meira. Executivos do projeto “Melhora Brasil” também apresentaram propostas de atividades a serem desenvolvidas em parceria com a escola.

Educação e emancipação foram o tema da palestra do Professor Doutor Ernani Chaves, do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal do Pará (UFPA), convidado para a celebração do aniversário da escola. Ele fez uma reflexão sobre a relação subjetiva dos docentes com sua vida profissional, a importância da qualificação do professor e autonomia pretendida pelas escolas.

Para a vice-diretora da escola, professora Antônia Moraes, a instituição chega aos 46 anos com novos desafios. Ela afirma que nos próximos anos as atividades da escola se concentrarão na melhoria do desempenho nos índices de avaliação da qualidade do ensino. “Vamos nos concentrar no pedagógico. Queremos melhorar o nosso Ideb e não vamos medir esforços para atingir esse objetivo. Temos muitos projetos, muitas atividades a serem desenvolvidas com a comunidade, mas precisamos envolver todos”, afirmou a vice-diretora.

Ex-aluno da escola, o secretário de estado de Educação, professor Nilson Pinto, também celebrou a data. “O Augusto Meira foi criado no dia 1º de abril de 1965, para suprir uma necessidade de Belém. Naquela época, pouquíssimos tinham acesso à escola pública”, lembrou Nilson Pinto, observando que a maioria das vagas estava concentrada em Belém. De acordo com o secretário, hoje a Rede Pública Estadual de Ensino consegue corresponder a cerca de 90% da demanda para o Ensino Fundamental e 70% do Ensino Médio. No ensino técnico, segundo ele, ainda há muito para ser avançado.

“É necessário avançar no número de vagas disponibilizadas, especialmente no sul do Pará, ampliar o ensino técnico em todo o Estado e ajudar os municípios com o Ensino Infantil”, disse o secretário, ao avaliar o avanço da educação pública paraense ao longo dos últimos 50 anos. Apesar da ampliação da oferta, destacou, existe uma dívida com a qualidade do ensino. “Melhorar a qualidade do ensino será um processo gradativo. Tem que ser um trabalho articulado, com professores e famílias”, explicou o secretário, acrescentando que espera ver o Augusto Meira como um grande exemplo para as demais escolas da Rede.

Fonte: Mari Chiba – Ascom/Seduc

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: