Governador cria grupos de trabalho para avaliar reivindicações do MST

O governador Simão Jatene recebeu na manhã desta quinta-feira, 12, a pauta oficial de reivindicações dos representantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Com 15 itens extensos, contendo principalmente questões relacionadas à reforma agrária, a pauta foi entregue também aos Secretários de Estado de Educação, Nilson Pinto; Comunicação, Ney Messias Jr; Pesca e Aquicultura, Asdrúbal Bentes e Agricultura, Hildegrado Nunes. Ao final do encontro, que durou cerca de duas horas, ficou definido que os secretários irão se dividir em grupos e trabalhar em três principais fatores contidos na pauta, que são: infraestrutura e logística, questão de produção e promoção social.

Em um prazo de 10 dias, representantes das secretarias terão que pontuar as questões específicas da pauta, estudar possíveis soluções e marcar uma próxima reunião com o governador para definir qual encaminhamento será dado. “Temos que tentar eleger as prioridades, focar num trabalho, ver em quais pontos podemos fazer um esforço conjunto entre o Estado e o MST, para que possamos ter autoridade para chegar com o Governo Federal e cobrar também o apoio dele”, enfatizou o governador.

Os titulares do Instituto de Terras do Pará (Iterpa), Carlos Lamarão; do Instituto de Desenvolvimento Florestal do Estado do Pará (Ideflor), José Alberto Colares e Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), Cleide Maria Amorim, também participaram da reunião.

Os líderes do MST no Pará concordaram com a proposta apresentada pelo governo e agradeceram a disponibilidade do governador em receber o movimento. “A pauta que trouxemos hoje para o governador é uma pauta histórica, que já entregamos para outros governos. Queremos que desta vez seja diferente por isso é necessário dialogar, debater e fazer as composições. Que bom que isto já está sendo feito”, afirmou Ulisses Manaças.

Para Tito Moura, da coordenação nacional do MST, desta vez, a entrega oficial da pauta de reivindicações teve um sentimento diferente. “Achamos que as coisas vão avançar. A presença dos secretários nesta reunião fez com que nós tivéssemos mais segurança de que realmente o encaminhamento será dado e que com a união deles e nossa, ficará mais fácil o governador apresentar bons resultados para nós”, ressaltou.

Comunicação, Educação e Cultura

Entre as reivindicações do movimento, está a implantação de nove centros culturais nos assentamentos. “Precisamos de um espaço onde os jovens possam desenvolver a cultura e o lazer”, disse Maria Raimunda Cesar de Souza, uma das líderes do movimento. Imediatamente, o secretário de Cultura, Paulo Chaves Fernandes, propôs a ela uma solução. “Ao invés de construir novos espaços, poderíamos implantar os pontos de cultura dentro das escolas que já existem nos assentamentos. Faríamos uma junção de cultura, educação e comunicação”, sugeriu.

Veja alguns pontos da pauta

Questão fundiária – Licenciamento ambiental imediato para a criação de todos os assentamentos, desapropriação ou arrecadação para criação imediata de assentamento em áreas ocupadas por famílias Sem Terra

Licenciamento ambiental – Fazer licenciamento de todas as áreas de assentamentos não licenciados; construir um levantamento técnico-ambiental nos principais assentamentos

Assistência técnica – Contratação de uma equipe técnica de nível superior e médio para elaborar e acompanhar projetos técnico-produtivos nas áreas de assentamentos

Habitação – Construção de Unidades Habitacionais – Cheque Moradia no valor de R$ 6.000, via termo de cooperação da Cohab com o Incra

Infraestrutura – Que o Estado crie um programa de construção de estradas alimentadoras e vicinais, que possa atender as áreas de assentamentos criados e assentamentos futuros

Saúde – Construção e aparelhamento de Posto de saúde; recuperação e ampliação dos postos de saúde e unidade de transporte;

implantação dos programas de saúde, especialmente relacionadas às DST/AIDS, Saúde da Mulher, etc.

Educação – Implementação das diretrizes operacionais da educação no campo; garantir a construção de uma proposta pedagógica para o Ensino Médio do Campo

Cultura e Lazer – Criação de pontos de cultura; construção do estádio “Miguelão”, no assentamento 17 de Abril

 (Fonte: Bruna Campos – Secom)

Anúncios

Uma resposta to “Governador cria grupos de trabalho para avaliar reivindicações do MST”

  1. lorena Says:

    ola deputado nilson pinto gostaria de saber quando vao ser realizado o concurso de mae do rio para.
    obrigado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: