Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos professores

Na quinta-feira (15), o Governo do Estado  discutiu importantes medidas relacionadas à implantação do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais da Educação Básica (PCCR). Num encontro com cerca de mil servidores da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), a maioria formada por professores, o governador Simão Jatene, juntamente com os secretários Nilson Pinto, da Secretaria Especial de Promoção Social, Cláudio Ribeiro, secretário de Estado de Educação (Seduc) e Alice Viana, secretária de Estado de Administração, esclareceu as dúvidas sobre o Plano e discutiu outros temas importantes, como aperfeiçoamento profissional e contínuo; a valorização dos profissionais da educação básica; a percepção da remuneração digna; a melhoria do desempenho profissional e da qualidade de ensino prestada à população do Estado. Esse são o conjunto que formam o objetivo do PCCR, instituído pela Lei nº 7.442 de 2 de julho de 2010.

O atual governo deve fazer um balanço sobre as medidas tomadas desde janeiro deste ano, quando foi designada uma equipe técnica integrada pela Seduc e Sead para realizar estudos, no prazo de 90 dias, quanto à viabilidade técnica, jurídica e financeira da implantação do PCCR. Para quem não sabe, a Lei nº 7.442 foi promulgada em 2010, mas até dezembro do mesmo ano não havia sido tomada qualquer providência para a sua implantação.

Entre os problemas identificados que impossibilitaram, de imediato, a implantação do PCCR, estavam a não criação de comissões e prazos não cumpridos anteriormente, problemas de ordem técnica como adequação do texto de alguns dispositivos, omissão do cargo de técnico em Educação e dispositivo em desacordo com a norma constitucional (gratificação do Sistema de Ensino Modular), cadastro funcional de recursos humanos desatualizado, informação necessária para o enquadramento e finalmente, não houve previsão orçamentária para o financiamento da despesa com a implantação do PCCR nos exercícios 2010/2011. Os recursos atuais do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) estão comprometidos 96% apenas com pagamento de pessoal.

Para que o Plano seja implantado, Sepros, Seduc e Sead criaram as condições técnicas, administrativas e legais necessárias para que o Governo programasse preliminarmente, para o mês de outubro de 2011 a possível implantação do PCCR. Detalhes da publicação do do Decreto nº 189, de 9 de setembro de 2011, que regulamenta o enquadramento dos profissionais em Educação Básica de que trata a Lei 7.442, que dispõe sobre o PCCR foi também apresentado aos professores na Estação das Docas.

Fonte: Secom do governo do Pará

Anúncios

2 Respostas to “Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos professores”

  1. Óberti Mesquita Says:

    O piso tem que ser pago integralmente, e não somente 30% COMO FOI ANUNCIADO PELO GOVERNO.ISSO É UM ABSURDO QUE NÓS NÃO ACEITAREMOS.

  2. paulo Says:

    Nilson Pinto, sou aluno e pai também de aluno, e acredito na sua competência e caráter, sei que não depende só de você o pagamento do piso dos professores, Mas nós precisamos que os professores estejam felizes e motivados em sala de aula. Eu tenho ótimos professores e meu filho também, não acho nada justo que o governo não dê prioridade para o pagamento do piso que é lei. Eles precisam ser valorizados, senão vão sair do magistério e só vai ficar os professores ruins, ou o estado vai contratar esses professores temporários que muitos não sabem dar aula. Espero que acabe logo essa greve!! e eles voltem motivados para dar aula.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: