O PIBinho e o Titanic

   Illustration of the Sinking of the Titanic by Willy Stoewer   Era para ser uma marolinha, mas o governo federal esqueceu de combinar com a crise internacional. Contra fatos não há argumentos e o fato é que o PIBinho demonstra, de forma inequívoca, que a crise econômica chegou, sim, ao Brasil. E veio sob a forma de fortes ondas.

      Do ponto de vista do crescimento, é inegável que o País parou e o cenário é preocupante.

      De nada adiantaram os bilhões injetados pelo governo para tentar conter as ondas que ameaçavam nossa economia. O crescimento de 1,64% da economia verde-amarela no ano passado é o pior desde 2009 e tudo indica que o Produto Interno Bruto (PIB) nacional – que será anunciado no próximo dia 1 de março pelo IBGE – não vai ultrapassar 1% em 2012. Um PIBinho, portanto. Um PIBinho que eu comparo a uma ponta de iceberg: aparentemente pequena, porém capaz de causar danos significativos ao oscilante navio da economia brasileira.

     Para evitar um naufrágio, é necessário que o governo retome os investimentos e adote medidas que estimulem de fato a indústria brasileira. Não me refiro, obviamente, a medidas destinadas a holofotes, mas a ações consistentes, capazes de tirar nossa economia da iminência de um desastre e fazê-la ressurgir pujante, vívida, como é de se esperar de um país do tamanho e com o potencial do Brasil.  

    Nosso País é um grande navio, mas sempre é bom lembrar que o Titanic também era um colosso.

 

 

 

Anúncios

Tags: , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: