Trapalhada presidencial

Uma trapalhada federal, protagonizada pela presidente Dilma, impediu a votação pelo Congresso Nacional dos vetos à lei dos royalties do petróleo que iria acontecer ontem, às 19:00 horas. De repente, não mais que de repente, para surpresa geral da nação, nossa ilustre presidente mandou publicar às pressas uma edição extraordinária do Diário Oficial da União corrigindo os vetos que havia publicado no dia 30 de novembro passado.  A justificativa para tal procedimento, é que o governo teria constatado erro na publicação anterior.

Cá pra nós, a trapalhada pegou muito mal para a presidente. Afinal, é difícil  engolir que o governo tenha precisado de mais de três meses para descobrir o tal erro. Mais difícil ainda, é engolir que essa descoberta tenha acontecido justamente no dia em que o veto seria derrubado pelo Congresso. Mais parece provocação ou coisa pior (não vou citar as expressões que ouvi por aqui, em respeito à semana internacional da mulher).

Assim, o Congresso precisou organizar o material recebido e preparar uma nova cédula de votação. Afinal, são mais de 140 itens vetados, que precisarão ser votados individualmente.
Mas, se o o governo está pensando que essa confusão vai refrear o movimento pela derrubada dos vetos, está muito enganado. A gráfica do Senado trabalhou a  noite toda para deixar o material pronto para ser votado hoje. Todo o Congresso está mobilizado e a sessão de votação já está remarcada para às 19h25..
.
Com ou sem trapalhada, hoje o veto cai. Para felicidade geral da Nação!
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: