Mais Médicos precisa ser aperfeiçoado

medicineA Medida Provisória 621 – que institui o Programa Mais Médicos – precisa ser aperfeiçoada. Não há dúvida que o Brasil precisa de mais médicos. Mesmo tendo cidades brasileiras, como Rio de Janeiro, São Paulo e Fortaleza, com uma relação médico/população superior aos padrões europeus, esta não é a realidade do interior do Brasil, onde há uma indiscutível carência de médicos.

O problema é que a MP enfrenta a questão de maneira paliativa. De forma alguma ela resolve o problema. Os médicos que vêm do exterior para trabalhar no Brasil permanecerão aqui por um tempo limitado e depois retornarão a seus países. Até porque, como no caso dos cubanos, as famílias não os acompanham.

Assim, a presença dos médicos estrangeiros no Brasil pode, no máximo, minorar o problema, mas não vai resolvê-lo.

Nenhum país do mundo enfrenta a carência de profissionais qualificados – seja médicos, engenheiros ou professores – apenas importando esses profissionais. O problema da falta de médicos se resolve com a formação de médicos nos locais onde eles são necessários.

Por isso, o Programa Mais Médicos deveria ser voltado para a criação de faculdades de medicina em cidades de grande e médio portes no interior do País, onde há carência de médicos. Já escrevi sobre isso (leia aqui)  e minha ideia é que se aproveite a estrutura de hospitais públicos que possam funcionar como hospitais universitários. Isso favorece uma formação médica adequada.

Na terça-feira, durante a reunião da Comissão do Congresso Nacional que analisa o Programa Mais Médicos, recomendei ao representante do Ministério da Educação e ao relator da MP a criação de mais cursos de medicina nesses moldes nas universidades federais. Também sugeri que o governo federal apoie os cursos das universidades estaduais. É que acredito que o profissional formado em determinada região tende a permanecer nela.

A criação de mais faculdades de medicina é uma das medidas que poderão trazer uma solução definitiva para o problema, mas não é a única. Outra medida que poderia fixar médicos no interior brasileiro seria a criação de uma carreira federal para médicos, um cargo público, de âmbito nacional, que servisse como mecanismo de ascensão profissional e trouxesse vantagens reais para aqueles que se dedicassem a trabalhar nas cidades mais longínquas durante um determinado período, nos moldes das carreiras atuais de juízes e promotores.

Ajudaria bastante também o investimento em infraestrutura adequada para os médicos trabalharem.

Por fim, não posso encerrar esse post sem deixar claro que nada tenho contra a vinda dos médicos estrangeiros, mas acho essencial que todos façam o exame de revalidação do diploma. Isso trará muito mais segurança à nossa população.

 

Anúncios

Tags: , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: